Com apoio do MEC e do Ministério da Economia, EMBRAPII credencia universidades federais para inovar com a indústria

Ao todo, oito grupos serão selecionados para atuar como Unidades EMBRAPII e terão disponíveis R$ 15 milhões em recursos não reembolsáveis para investir em projetos de inovação

A Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (EMBRAPII) anunciou em parceria com o Ministério da Educação (MEC) e o Ministério da Economia (ME), o credenciamento de oito grupos de pesquisa de universidades federais para atuar em projetos de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação (PD&I).

Os grupos selecionados passarão a atuar como Unidades EMBRAPII e terão disponíveis R$ 15 milhões em recursos não reembolsáveis para investir em projetos de inovação realizados em parceria com a indústria, sendo R$ 10 milhões provenientes do MEC e R$ 5 milhões do Programa Rota 2030, política do governo federal para promover mais inovação na cadeia produtivo do setor automotivo.

Nos últimos 12 meses, o MEC ampliou fortemente o apoio para o credenciamento de novas unidades de inovação EMBRAPII, chegando a 30% de toda a rede de universidade federal.

O credenciamento de novas unidades tem como objetivo aumentar o número de ICTs que irão apoiar a inovação nas empresas. As Universidades Federais, agora credenciadas como Unidades EMBRAPII, possuem infraestrutura de ponta e pessoal altamente qualificado para atender as demandas de desenvolvimento tecnológico do setor privado.

A iniciativa prevê a alavancagem de recursos privados em inovação, à medida que o modelo de financiamento via EMBRAPII exige a contrapartida financeira por parte do setor empresarial. A meta das novas unidades é gerar 75 projetos e cerca de R$ 46 milhões em investimentos de inovação.

Os designados vão atuar nas áreas de bioeconomia, mineração sustentável, geração, transmissão e distribuição de energia elétrica, agricultura, processos agroindustriais, tecnologias de alimentos e ainda em mobilidade, incluindo eletromobilidade.

Os oito novos grupos de pesquisas selecionados atuam nas seguintes instituições: Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP); Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF); Universidade Federal de Pelotas (UFPel); Universidade Federal de Itajubá (UNIFEI); Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS); Universidade Federal da Paraíba (UFPB); Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC); Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).

A UFSC e a UFRGS atuarão no âmbito do Programa Rota 2030. Com o resultado, passa para 26 o número de Unidades EMBRAPII em 23 universidades federais – o que representa mais de 30% de todas as instituições vinculadas à Secretaria de Educação Superior do MEC. 

Elas estão à frente de 322 projetos, de 207 empresas apoiadas, somando R$ 481 milhões em investimentos. Ao todo, a rede credenciada da EMBRAPII conta com 72 unidades.

A região sul do Brasil é um dos principais núcleos de tecnologia e inovação. O investimento em universidades é um dos principais fatores que contribuem com o fortalecimento de parcerias com empresas e indústria, e, consequentemente, estímulo à competitividade.

A G.A.C. Brasil está presente no Sul, com escritório em Porto Alegre (RS). Caso a sua empresa deseje realizar estudos de viabilidade em colaboração com universidades, entre em contato conosco!

Trabalhamos de forma combinada, proporcionando um uso otimizado da Lei do Bem, incentivo fiscal à inovação, e avaliando as melhores opções de financiamento para PD&I para a sua empresa.

Nossos canais:

E-mail contato@group-gac.com.br

Telefone (11) 4858-9350 e WhatsApp (11) 99221-9019.

Facebook
Twitter
LinkedIn
Email

Artigos em Relacionamento

. A divulgação foi realizada durante o Fórum Brasil de Investimentos.

Governo tem US$ 1,3 bi para investir em infraestrutura sustentável

Valor faz parte de um acordo firmado entre o Ministério da Infraestrutura e o Banco Interamericano de Desenvolvimento durante o Fórum Brasil de Investimentos O Governo Federal, por meio do Ministério da Infraestrutura, e o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) firmaram um acordo de investimento em projetos sustentáveis na área de infraestrutura, no valor de

O Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI) vai investir R$ 380 milhões em projetos de apoio à pesquisa científica e ao desenvolvimento tecnológico na região amazônica em 2022.

MCTI investirá R$ 380 mi em ciência e inovação na Amazônia

Anúncio de recursos para projetos do Ciência para Amazônia MCTI ocorreu durante o Fórum Nacional Consecti & Confap 2022, em Manaus O Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI) vai investir R$ 380 milhões em projetos de apoio à pesquisa científica e ao desenvolvimento tecnológico na região amazônica em 2022. O anúncio dos recursos previstos

pt_BRPortuguese
Rolar para cima