Conferência ANPEI 2020: Confira o que foi destaque no maior evento de inovação do Brasil

Conferência ANPEI 2020: confira o que foi destaque no maior evento de inovação do Brasil

Ao longo dos quatro dias, foram disponibilizados painéis com grandes players nacionais e internacionais sobre ações no ecossistema de ciência, tecnologia e inovação

A 19ª edição do evento, desta vez realizado online devido à pandemia, aconteceu entre os dias 16 e 19 de novembro e reuniu diversos representantes de empresas de todos os portes, startups, escolas e universidades, autoridades e agências do governo, hubs de inovação, centros de pesquisa e outras instituições relacionadas à inovação. Foram mais de 50 Adicionar novopalestrantes e debatedores divididos entre apresentações simultâneas, ao vivo e gravadas, além de um stand virtual que permitiu a interação entre os participantes e expositores.

Neste ano, o tema central do encontro foi Inova_Impacta_Transforma, direcionado para 3 eixos de transformação: empresas, pessoas e país.

Para esclarecer esses e outros assuntos, nomes de destaque como o Ministro da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI), Marcos Pontes, o Presidente da Finep, Gen.Waldemar Barroso,  Corporate Scientist & Chief Science Advocate na 3M, Jayshree Seth; a Secretária de Desenvolvimento Econômico – Governo do Estado de São Paulo, Patricia Ellen, e o Presidente & CEO da EmbraerX e VP Innovation, Digital Transformation & New Business Development na Embraer, Daniel Moczydlower, deram tom ao evento.

As boas-vindas ficaram a cargo de Marcos Pontes; de Rafael Navarro, Presidente ANPEI & Head of Knowledge Management Braskem; Carlos Da Costa, Secretário Especial de Produtividade, Emprego e Competitividade (SEPEC), do Ministério da Economia; do Gen.Waldemar Barroso, Presidente da Finep, e de Ricardo Lima, Vice Presidente da CBMM.

Durante a cerimônia de abertura, Pontes frisou a importância da inovação na recuperação do país em meio à pandemia e as ações que foram e estão sendo executadas pelo MCTI em parceria com a Finep e o CNPq, no combate ao novo coronavírus.

Segundo o Ministro, é em momentos de dificuldades que aparece a necessidade de novas soluções e a importância das inovações buscando maior eficiência, resolução de problemas que ainda não existiam, e assim por diante. “Ao longo desse caminho, é preciso lembrar as empresas sobre a sua evolução e para que elas se posicionem de uma forma mais adequada e propícia no pós-pandemia dentro do país e da nova reorganização dos mercados internacionais”, ressaltou.

Para você que não pode acompanhar o evento, selecionamos as melhores partes:

Key Note Speaker de Abertura – “Innovating for Impact and Transformation… Lessons Learned”

A Corporate Scientist & Chief Science Advocate na 3M, Dr. Jayshree Seth, abriu o evento com uma provocação sobre as mudanças no mundo VUCA e uma proposta de releitura da sigla. Além disso, compartilhou sua história na 3M, expôs sua opinião sobre a importância da inovação nas empresas e apresentou uma pesquisa sobre como o mundo e, em particular os brasileiros, veem a ciência.

“Da ideia ao mercado: a Finep e os instrumentos para fomento à inovação”

Neste painel, o diretor da Finep, Alberto Dantas, e os superintendentes Paulo Roberto Costa, Mauricio Syrio, Newton Hamatsu e Rodrigo Secioso abordaram a atuação da Finep na cadeia de inovação e apresentaram as diferentes linhas de financiamento voltadas ao impulsionamento de projetos estratégicos científico-tecnológicos.

Entre suas iniciativas apresentadas, estão:

  • Atuação junto com as universidades por meio do crédito não reembolsável, apoiando as empresas em sua fase inicial através de programas como o Centelha e Tecnova, além de suporte às infraestruturas laboratoriais das universidades.
  • Apoio a startups por meio de investimentos e chamadas públicas.
  • Instrumentos de reembolsáveis diretos e indiretos.

Os investimentos da FINEP chegam a alcançar R$ 10 milhões em verbas individuais direcionadas a um projeto para o fomento da inovação. Uma rede de 21 mil agentes descentralizados colabora na cobertura nacional para que projetos importantes de inovação possam ter visibilidade. Em relação ao combate ao Covid-19, foram R$ 300 mil investidos até o momento, inclusive com o desenvolvimento de duas vacinas genuinamente nacionais, assim como testes de diagnósticos. Para o crédito direcionado às empresas que desenvolvem produtos e serviços no combate ao Covid-19, são R$ 600 milhões disponíveis e prazos longos de até 12 anos de pagamento. A Finep atua em muitas frentes além da saúde, como agronegócio e biocombustíveis e tem desempenhado um papel essencial no fomento da inovação no Brasil.

Eixo País – Foco Nacional

O primeiro painel apresentado ao vivo, contou com a participação de Carlos Américo Pacheco, Diretor-Presidente do Conselho Técnico Administrativo – Fapesp, Paulo Gandolfi, Vice Presidente ANPEI & Diretor de Operações de P&D e Inovação 3M América Latina, e Ana Torkomian, Professora titular do Departamento de Engenharia de Produção – UFSCar.

A discussão sobre os propósitos e as questões relevantes à agenda da inovação na sociedade brasileira, levantou 3 questões: Como mensurar o impacto das políticas da inovação na vida dos cidadãos, na competitividade das empresas e do país? Quais os resultados das atuais políticas e instrumentos de fomento à pesquisa e desenvolvimento no Brasil? O que podemos melhorar para alcançamos rapidamente melhores posições nos rankings internacionais de inovação e competitividade?

Gandolfi apresentou um estudo que contou com a participação de Durval Garcia, Gerente de Inovação na GAC Brasil. Os indicadores divulgados permitem a ANPEI e associados aferirem seus resultados de inovação em comparação com as demais empresas no Brasil e no mundo, além de monitorar e aperfeiçoar as políticas que fortaleçam o ecossistema nacional de inovação, e apoiar a identificação das melhores práticas empresariais e novas ações de políticas públicas de padrão internacional.

Gandolfi destacou ainda o papel da ANPEI como interlocutora entre os diferentes atores do ecossistema de inovação, assim como o de fomentar e elaborar planos para a política nacional de inovação. Também ressaltou o andamento da organização de indicadores de inovação para ajudarem a balizar as discussões com as empresas, Governo e demais atores.

Já o IPEA mostrou dados de pesquisa sobre a situação da inovação brasileira e colocou várias melhorias que precisam ser realizadas. A UFSCar trouxe uma pesquisa em andamento, a FORTEC 2019, realizada em parceria com a Fundação Getúlio Vargas (FGV-SP), mostrando os desafios das ICT´s, das empresas e do País para a inovação e uso da tecnologia. Por fim, a FAPESP foi comentando e questionando os convidados, como sobre a última Pesquisa de Inovação (PINTEC 2017).

No terceiro dia, 18/11, o Painel ‘Ciência e Tecnologia: O potencial brasileiro’,  a empresa CBMM conduziu a conversa, mostrando histórias profissionais dos convidados, e lembrando do Prêmio CBMM de Ciência e Tecnologia, que valoriza a inovação em ciência no País. Participaram João Fernando De Oliveira, Membro do Conselho de Administração, da CBMM;  Cesar Vitoria, vencedor do Prêmio CBMM Ciência – Infectologista Coordenador do Centro Internacional de Equidade em Saúde; Fernando Galembeck, vencedor do Prêmio CBMM Tecnologia – Doutor em Química e Professor IQ Unicamp (aposentado).

Eixo Pessoas

Ainda em 18/11, às 17h, dentro do Eixo Pessoas, tivemos uma discussão sobre a importância da cultura dentro da empresa para promover a inovação, do papel das lideranças internas, da necessidade das capacidades e competências da equipe e claro, de uma boa comunicação para poder envolver todos os níveis e alcançar e até superar as metas e manter a empresa unida e competitiva. Experiências sobre Comitê de Inovação interno e orientações para a Governança foram citadas. A audiência pode participar com perguntas respondidas pelos palestrantes, Rodrigo Miranda, Diretor de Operações da GAC Brasil e Durval Garcia, Gerente de Inovação da GAC Brasil; Anderson Oba, Diretor Comercial, Marketing e Inovação da Nitro e de Paulo Cesar Pavan, Vice-presidente sênior de R&I da Rhodia Brasil.

Na ocasião, foi lançado o Estudo ‘As Capacidades Organizacionais para Inovar’, onde a ANPEI e GAC Brasil convidam empresas de diferentes segmentos para a participação, sem custo. A pesquisa é digital e baseada na plataforma InnoSurvey®, inédita no País. Segundo Rodrigo Miranda,“todas as áreas da empresa são convidadas para responder um questionário de 15 minutos, com uma amostra de no mínimo 100 colaboradores. As capacidades de inovação são avaliadas por meio de 16 aspectos, e conseguimos ‘enxergar’ quais são os processos de inovação em andamento, os estilos de liderança, a cultura e as ‘personas’ parte da companhia. Os dados são processados utilizando Inteligência Artificial e Deep Learning, apoiados em Big Data e comparados com um banco de dados de empresas inovadoras do mesmo segmento, no mundo. Assim, geramos um diagnóstico com orientações para um planejamento estratégico de inovação e assessoramos toda a trajetória de adaptação ou mudança da empresa’, explica o executivo.

Eixo Empresas

O destaque do dia 19/11, do encerramento, no Eixo Empresas, no Auditório Principal, foi de Patrica Ellen, Secretária de Desenvolvimento Econômico do Governo do Estado de São Paulo. Com a apresentação ‘O olhar do Governo de SP para a estratégia de Inovação do Estado’, a convidada elencou as diversas ações em andamento para impulsionar o ambiente inovador no estado. Ellen afirmou que ‘a nossa aspiração é tornar São Paulo uma referência global de produtividade, ciência, tecnologia e inovação, estimulando o desenvolvimento econômico, competitividade e empreendedorismo, mas de uma forma sustentável, socialmente e ambientalmente’.

As principais ações citadas foram de criar condições para o aumento de lançamento de patentes, para a fundação de startups;  apoio às instituições de PD&I e universidades/Institutos de Ciência e Tecnologia; a criação do Centro Internacional de Tecnologia e Inovação – CITI, para colocar o Brasil na rede mundial da 4ª revolução Industrial  e tem como objetivo estruturar o Vale do Silício brasileiro; a atração de investimentos internacionais com o Programa Retomada 21/22, com a meta de atrair R$ 36 bilhões, focando nos projetos de infraestrutura, sendo um total de 19 os projetos em desenvolvimento pela Secretaria. Outro pilar do Governo é a qualificação, trabalho e empreendedorismo, pela expansão dos programas em andamento, entre outras frentes.

Em seguida, o Painel trazendo a evolução de modelo de negócio, inovação B2B e B2C de sucesso, open innovation e co-innovation, ICT`s e grandes empresas e a nova onda digital, apresentou as experiências de Daniel Moczydlower, President & CEO da EmbraerX e VP Innovation, Digital Transformation & New Business Development na Embraer; Rafael Navarro, Presidente ANPEI & Head of Knowledge Management da Braskem; Bruno Bragazza Gerente de Inovação, Novos Negócios e Propriedade Intelectual da BOSCH e Lidiane Oliveira, Diretora de Pesquisa e Inovação SOLVAY e Diretora ANPEI.

Foram propostas as seguintes discussões: Como evoluir o modelo de negócio para atender as novas realidades do mercado? Entre inovação em processo (B2B) e inovação em produto (B2C), quem realmente está aplicando na prática e com sucesso? O que é open innovation e coinnovation? Quais são as melhores práticas no relacionamento entre as startups e as grandes corporações? As práticas entre ICT’s e empresas grandes já estão maduras? Como entender a revolução da onda digital que estamos vivenciando?

Programação simultânea

Dentro da programação simultânea, a GAC Brasil apresentou seis palestras, sendo uma no Auditório Principal, com Magnus Penker, escritor e CEO da Innovation360, com o tema ‘Beyond Innovation Management. How Innovation is affected by People and Culture’. Os demais temas foram Estratégia da Inovação, Estrutura para a Inovação, Gestão da Inovação, Inovação Aberta e Fomento da Inovação e estão disponíveis no stand, no link bit.ly/conteudoexclusivoGAC-ANPEI2020.  O acesso ao evento será possível para os inscritos, a partir de 15 dias do final da transmissão (19/11).

Mais na Programação simultânea

A ENRICH In Brazil, nossa parceira, também esteve presente, com Filipe Casapo, Gerente Instituto de Inovação de Eletro-Química SENAI, Presidente Enrich in Brazil e Diretor ANPEI, discutindo o tema ENRICH in Brazil – Smart Cities, Smart Energy, com convidados.

Nesta seção, houve novamente a participação do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI), representado por Paulo Alvim, Secretário de Empreendedorismo e Inovação, que apresentou o Painel ‘Política Nacional de Inovação e seus instrumentos’, mostrando todos os mecanismos atuantes que beneficiam tanto o setor público quanto o setor privado, para a inovação.

Sobre o InnoSurvey® – a plataforma foi lançada pela Innovation360, empresa com presença em Stockholm (Suécia, matriz), Toronto (Canadá), Nova York (Estados Unidos) e Sidney (Austrália). Trabalha com uma base de dados constituída por 10 anos integrando milhares de empresas inovadoras em mais de 100 países. É resultado de 30 anos de pesquisa em grandes universidades de Gestão da Inovação (Harvard, Insead, MIT). Possui uma tecnologia baseada na Inteligência Artificial e “Deep Learning” que realiza mais de 100 milhões de cálculos para cada diagnóstico.

Se você se inscreveu no evento e não conseguiu acompanhar toda a programação, lembramos que a Conferência ficará online 15 dias à partir de 19/11!