G.A.C. Brasil

Investimentos em pesquisa colocam São Paulo no topo da inovação na América Latina

São Paulo inovação

Investimentos em pesquisa colocam São Paulo no topo da inovação na América Latina

O investimento do governo de São Paulo na produção científica estadual colocou novamente o estado em destaque no cenário tecnológico internacional. Pela segunda vez consecutiva, a capital se posicionou como o ecossistema de inovação mais robusto da América Latina, ocupando o primeiro lugar no Ranking Global Startup Ecosystem, divulgado durante a London Tech Week, em Londres, Inglaterra.

“Somos especialistas em produção científica, reconhecidos globalmente. Isso se deve às nossas universidades estaduais de excelência, como a USP, Unesp e Unicamp”, afirmou Vahan Agopyan, secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado de São Paulo. “Além disso, contamos com mais de 40 ambientes vinculados ao Sistema Paulista de Ambientes de Inovação, distribuídos por todo o estado”, destacou durante sua participação em um dos painéis do evento, comentando sobre o modelo descentralizado de inovação em São Paulo.

São Paulo serve como referência internacional por sua capacidade de gerar inovação através da pesquisa científica, alta produtividade tecnológica e habilidade de atrair e manter talentos nos ecossistemas de inovação. Globalmente, a cidade mantém a posição de destaque, ocupando o 26º lugar pelo segundo ano consecutivo.

Durante o evento, Vahan Agopyan também participou do “Ecosystem Leaders Forum”, um encontro reservado para especialistas globais em inovação. “Os países do G20 estão sendo avaliados e os resultados serão apresentados na reunião de novembro no Rio de Janeiro”, acrescentou o secretário.

As startups brasileiras foram alvo de aproximadamente 61% de todas as rodadas de financiamento na América Latina em 2023. São Paulo oferece um mercado robusto e amplas oportunidades de networking para empresários e empreendedores.

O relatório destaca a infraestrutura do Aeroporto Internacional de São Paulo, que atende cerca de 41,3 milhões de passageiros anualmente, com horários de funcionamento semelhantes aos dos Estados Unidos, México e Canadá. Além disso, o Porto de Santos, o maior do hemisfério Sul, conecta mais de 600 portos em 125 países.

O documento também menciona um levantamento adicional que aponta o crescimento de diversas cidades, potencialmente capazes de figurar no ranking principal nos próximos anos, com Rio de Janeiro, Curitiba e Belo Horizonte ocupando os três primeiros lugares.

 

Fonte: Governo de SP

Compartilhe: