Série de eventos liderada pelo MCTI: década do oceano no Brasil

Iniciativa busca reunir informações sobre diferentes realidades do país para traçar ações integradas ao ambiente marinho brasileiro durante o período de 2021.

Iniciada no dia 19 de agosto e com previsão de término até o final do ano, a agenda de eventos promovida pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações, Marinha do Brasil, UNESCO, Unifesp, Fundação Grupo Boticário e Rede ODS Brasil busca construir o Plano Nacional para a Década da Ciência Oceânica para o Desenvolvimento Sustentável, de forma colaborativa, envolvendo brasileiros de todas as regiões, para promover a participação e o engajamento de diferentes setores da sociedade, contemplando, portanto, as necessidades do país.

As diretrizes traçadas durante o evento, ajudarão o Brasil a planejar as próximas ações com foco no ecossistema marinho-costeiro para serem executadas no período de 2021 a 2030.

Inicialmente, a Década do Oceano foi proposta pela Organização das Nações Unidas (ONU) como forma de conscientizar a população global sobre a importância dos oceanos, e mobilizar atores públicos, privados e da sociedade civil organizada em ações que favoreçam a saúde e a sustentabilidade dos mares, inclusive por meio da inovação.

Karen Silverwood-Cope, coordenadora-geral de Oceanos, Antártica e Geociência do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI), destaca a importância do oceano e acrescenta que é necessário que a sociedade se junte para reunir informações e conhecimentos de cada uma das regiões do Brasil, afim de garantir o futuro sustentável para as próximas gerações.

O primeiro webinário nacional “Onde estamos?” já realizado pela série de eventos, reuniu vários especialistas para falar sobre o cenário atual da costa e da vida marinha brasileira. A programação segue até novembro com cinco oficinas – uma para cada região do Brasil. Cada oficina regional terá até 105 participantes, selecionados a partir de inscrições, divididos em sete grupos de trabalho.

O calendário termina em dezembro com o segundo webinário nacional “O que temos e para onde vamos”, que trará os resultados de todos os encontros regionais, com um panorama nacional.

Para conferir a programação completa e o formulário de inscrição, acesse: http://decada.ciencianomar.mctic.gov.br 

A inovação e a sustentabilidade andam lado a lado quando se trata da formação de um modelo de negócio eficiente. Por mais que seja possível aplicar a sustentabilidade a partir de um modelo tradicional, a inovação é a verdadeira chave da revolução em empresas.

A GAC Brasil assessora todos os setores no processo estratégico da inovação, inclusive projetos que visam a preservação do meio ambiente. Proporcionamos o uso otimizado de incentivos fiscais, Gestão da Inovação, Assessment e as melhores opções de financiamento para PD&I.

Entre em contato conosco para receber mais informações.

Nossos canais:

E-mail contato@group-gac.com.br

Telefone (11) 4858-9350 e WhatApp (11) 99221-9019.

Facebook
Twitter
LinkedIn
Email

Artigos em Relacionamento

. A divulgação foi realizada durante o Fórum Brasil de Investimentos.

Governo tem US$ 1,3 bi para investir em infraestrutura sustentável

Valor faz parte de um acordo firmado entre o Ministério da Infraestrutura e o Banco Interamericano de Desenvolvimento durante o Fórum Brasil de Investimentos O Governo Federal, por meio do Ministério da Infraestrutura, e o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) firmaram um acordo de investimento em projetos sustentáveis na área de infraestrutura, no valor de

O Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI) vai investir R$ 380 milhões em projetos de apoio à pesquisa científica e ao desenvolvimento tecnológico na região amazônica em 2022.

MCTI investirá R$ 380 mi em ciência e inovação na Amazônia

Anúncio de recursos para projetos do Ciência para Amazônia MCTI ocorreu durante o Fórum Nacional Consecti & Confap 2022, em Manaus O Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI) vai investir R$ 380 milhões em projetos de apoio à pesquisa científica e ao desenvolvimento tecnológico na região amazônica em 2022. O anúncio dos recursos previstos

pt_BRPortuguese
Rolar para cima